O presente projeto de assistência social ao povo guineense, através de todos meios lícitos e disponíveis; conforme descrito a seguir, visando o cumprimento nas necessidades básicas descritas pela UNESCO, oferecendo oportunidades à igreja brasileira e do exterior, bem como voluntários e vocacionados, que possam contribuir, seja com suas vidas, suas contribuições e suas orações, para que um dia possamos ouvir o maravilhoso cântico do cordeiro: “ Tu és digno de receber o livro e de abrir-lhe os selos, porque foste imolado e resgataste para Deus, ao preço de teu sangue, homens de toda tribo, língua, povo e raça” Ap. 5:9


OBJETIVOS
* Promover o intercâmbio sócio, cultural entre Brasil e Guiné-Bissau,
* Criar condições para exercício da cidadania em relação à melhoria da qualidade de vida e da qualidade ambiental.
* Promover avanços da obra assistencial nas periferias da capital, interior do país e nas ilhas.


JUSTIFICATIVA

O que significa: LEVANTANDO OS MUROS DA GUINÉ BISSAU?
Tomamos a passagem de Neemias 6: “Sucedeu mais que, ouvindo Sambalate, Tobias, Gersem, o arábio, e o resto de nossos inimigos que eu tinha edificado o muro, e que nele jã não havia brecha alguma; ainda que até este tempo não tinha posto as portas nos portais.

“Levantando os Muros da Guiné Bissau” nasceu com o desejo ou o sentimento de ajudar o próximo, através da habilidade ou capacidade que a pessoa possui, visando à grande comissão e cidadania.
“Levantando os Muros da Guiné Bissau” vem a ser, o que sei ou o que posso fazer e o que o meu próximo precisa que eu faça por ele para melhorar suas condições de vida, visto que a pobreza e desigualdade sociais tornam-se mais intensas quando não se tem bons olhos, ou seja, nem todos os olhos de quem pode fazer estão fixos num lugar onde a guerra por um período devastou o pouco que o país possuía. Ou o que posso fazer para levantar os muros da dignidade, cidadania e bem estar de um povo que sofre a cada dia com sua triste realidade, em condições diferentes da minha?
Queremos chamar atenção de todos que amam o exemplo de Jesus e sua obra humanitária, com uma ou várias habilidades, com ou sem formação acadêmica a se disponibilizarem a ajudar o próximo do outro lado do mundo com a capacidade que Deus lhe concedeu.

DADOS GERAIS SOBRE A GUINÉ-BISSAU
SITUAÇÕES GEOGRÁFICAS
Situa-se na costa ocidental da África. Ao norte faz fronteira com Senegal e ao leste com Guine-Conakry e ao sul e sudeste com Oceano Atlântico
Colonização: um dos cinco países colonizados pelos portugueses.
Capital: Bissau
Idioma: Português (oficial) crioulo (nacional) e mais 27 línguas nativas aproximadamente;
Clima: Tropical (com duas estações do ano. Chuva de maio a outubro e quente de novembro a abril)
Area superficies: 36.125 km2.
Grupos etnicos: 27 aproximadamente
Religião: islamismo, cristianismo, animismo, religiões tradicionais,
Independência: 24 de Setembro de 1974
Obs.: (Ano letivo começa em setembro (escolas particulares ) e termina em junho) e pública em outubro e termina em julho.

POLÍTICA
Sistema de governo: presidencialista e semi-presidencialista (presidente como chefe do estado e o primeiro ministro como chefe do governo).
Divisão geopolítica do país: três províncias (norte, sul, leste e setor autônomo de Bissau a capital), e oito regiões (estado) com seus respectivos governantes.

ECONOMIA
Agricultura e pesca;
Caju ocupa sexto lugar na produção mundial;
Exportação de peixe e frutos do mar, castanha de caju, amendoim em pouca quantidade, madeira;
Arroz é a base de alimentação;
Petróleo e fosfato, não explorados.

EDUCAÇÃO
Taxa de alfabetização:
população total: 42,4%
homens: 58,1%
mulheres: 27,4% (2003 est.)
RELIGIÃO Sob o governo português, a Igreja Católica funcionou quase que como um braço do governo colonial; os evangélicos foram banidos ou sofreram discriminação. Desde a independência, a medida de liberdade das atividades cristãs tem sido aumentada. Até 1990 somente uma missão protestante tinha permissão para funcionar, mas desde então outras várias conseguiram entrar no país. Há atualmente liberdade de religião para todos os grupos, apesar de alguma conversão para com os convertidos, mas não tão intensa. Há um sincretismo significativo entre o islã ou o catolicismo e as religiões tradicionais africanas, de modo que é bem difícil precisar os números de filiação religiosa. O povo vive atormentado pelos espíritos, e muitos têm aceitado a fé islâmica. Esse é o quadro religioso:
Animista: 45 %
Muçulmanos: 54 %
Cristãos 1%

FERIADOS NACIONAIS
Primeiro de Janeiro
20.01 – Amilcar Cabral – heroi da libertação nacional (dia dos heróis nacionais)
30.01- Morte de Titina Sila- heroína nacional
14.02 – Dia dos namorados. Não e feriado nacional
17.02 – Dia dos professores
08.03 – Dia internacional das mulheres
Abril – Páscoa
01.05 – Dia internacional dos trabalhadores
01.06 – Dia das crianças. Não é feriado nacional somente as escolas de primeira a sexta séries.
03.08 – Dia dos martíres da colonização -massacres de Pindjiquiti (Guerra que resultou por causa da reivindicação salarial)
24.09 – Independência nacional
14.11- Golpe de Estado
20/12 – Festa do cordeiro (mulçumana)
25.12- Natal.

BREVE HISTÓRICO DA GUINÉ BISSAU
A luta pela independência
Durante três séculos a região constituiu a colónia da Guiné Portuguesa.
* Em 1951, a Guiné-Bissau mudou de estatuto, tornando-se numa Província Ultramarina de Portugal.
* Em 1956, o intelectual guineense Amílcar Cabral, que estava no exílio em Conacri, e mais cinco correligionários fundaram o Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC).
* Em 1963, face à intransigência de Portugal quanto à independência, com o apoio de outros países, o PAIGC iniciou a luta armada de guerrilha, visando pôr termo ao colonialismo português.
* Em 1973, a guerrilha do PAIGC consolidou o seu domínio do território, no mesmo ano, Amílcar Cabral foi assassinado em Conacri, tendo sido substituído pelo irmão Luís de Almeida Cabral.
* Em 24 de setembro de 1973, a independência foi declarada unilateralmente com a Revolução dos Cravos em Portugal (1974). A 10 de setembro de 1974, a Guiné-Bissau foi a primeira colónia portuguesa na África a ter reconhecida a sua independência, constituindo-se na República da Guiné-Bissau.
O governo de partido único do PAIGC
Luís Cabral foi empossado como o primeiro presidente da República da Guiné-Bissau, instituindo-se um governo de partido único de orientação marxista controlado pelo PAIGC e favorável à fusão com a também ex-colónia de Cabo Verde. O seu governo enfrentou sérias dificuldades que chegaram a provocar a escassez de alimentos no país.
Luís Cabral foi deposto em 1980 por um golpe de estado militar conduzido por João Bernardo “Nino” Vieira que assumiu a liderança do PAIGC, instituindo um regime autoritário. Com o golpe, a ala cabo-verdiana do PAIGC se separou da ala guineense do partido, o que fez malograr o projeto de fusão política entre Guiné-Bissau e Cabo Verde. Ambos os países romperam relações, que somente seriam reatadas em 1982.
O país foi controlado por um conselho revolucionário até 1984, ano em que Guiné-Bissau ganhou sua atual constituição. Nesse período, todas as alas de extrema-esquerda do PAIGC foram dissolvidas.

A transição democrática
A transição democrática iniciou-se em 1990. Em maio de 1991, o PAIGC deixou de ser o partido único com a adoção do pluripartidarismo. As primeiras eleições multipartidárias tiveram lugar em 1994. Na ocasião, o PAIGC obteve maioria na Assembléia Nacional Popular e João Bernardo Vieira foi eleito presidente da República.
Guerra civil e instabilidade política
Em junho de 1998, uma insurreição militar liderada pelo general Ansumane Mané, conduziu à deposição do presidente Vieira e a uma sangrenta guerra civil. Mais de 3 mil estrangeiros fugiram do país. O conflito somente se encerrou em maio de 1999, quando Ansumane Mané entregou a presidência provisória do país ao líder do PAICG, Malam Bacai Sanhá, que convocou eleições gerais.
Em 2000 realizaram-se as eleições e Kumba Yalá, do Partido da Renovação Social (PRS), foi eleito, derrotando Sanhá com 72% dos votos. Yalá formou um governo de coalizão entre o PRS e a Resistência da Guiné-Bissau/Movimento Bafatá. Em novembro de 2000 Ansumane Mané foi morto por tropas oficiais em uma fracassada tentativa de golpe.
Em setembro de 2003 teve lugar um novo golpe encabeçado pelo general Veríssimo Correia Seabra, durante o qual os militares prenderam Kumba Yalá por ser “incapaz de resolver os problemas” do país. Henrique Rosa foi colocado como presidente provisório até às novas eleições. Em março de 2004 o PAIGC venceu as eleições na Assembléia Nacional ficando com 45 das 100 cadeiras em disputa. O PRS, segundo mais votado, obteve 35 cadeiras. O líder do PAIGC, Carlos Gomes Júnior, foi indicado como primeiro-ministro.
Em outubro de 2005 João Bernardo Vieira foi reconduzido à presidência, mas não completou o seu mandato por ter sido assassinado no dia 2 de Março de 2009. Nas eleições presidenciais de 28 de junho de 2009, Malam Bacai Sanhá foi o vencedor com 63% dos votos.

OS DESAFIOS MISSIONÁRIOS NA GUINÉ-BISSAU
Acerca dessa parceria, assim se manfistou o líder da comunitário em Antula-Paal Pastor Caetano Indami: “Queremos dizer ao amado pastor Adilson José e as respectivas instituiçoes que representam, que estamos de braços abertos para recebe-los e dar todo apoio necessário dentro das nossas possibilidades. A igreja de Antula-Paal servirá como base para todas e quaisquer atividades a serem realizadas e desenvolvidas aqui no país”.
Posto isto, passaremos a apresentar os desafios e as necessidades do campo missionário.

CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES
As necessidades que estamos compartilhando são essenciais e fundamentais para atender a principal carência com a qual o país se depara. A saber:
* Combater o nível extremo da pobreza que sofre a grande maioria da sua população.
Esta realidade não deve ser ignorada ou negligenciada. Trata-se de uma multidão de pessoas com necessidades espirituais e físicas.
Aí entra a responsabilidade com a área social, sem cair no extremo, entendendo pelo exemplo deixado por Jesus. a que devemos nos preocupar com a alma sem se esquecer do corpo.

Os projetos missionários que se seguem tendem a ajudar a igreja nas necessidades, com as quais têm deparado no exercício da sua missão. Estamos compartilhando esses desafios com todos aqueles que querem fazer parte desse sonho, que querem cooperar conosco na realização desta obra na
Guiné-Bissau.

OBJETIVOS MISSIONÁRIOS

  1. PROGRAMA DE ADOÇÃO MISSIONÁRIA – consiste em mobilizar igrejas do Brasil e exterior, para apoiar a evangelização daquele país, através da adoção de missionários autóctones, seja de forma individual ou em parceria, a um um custo completamente acessível para qualquer igreja, formando uma força tarefa nativa sob a nossa supervisão, possibilitando a expansão da evangelização e o cumprimento do IDE de Jesus.
  2. – PROGRAMA REDE AO MAR, É um programa de humanitário em massa visando alcançar o maior número de pessoas possíveis através de CRUZADAS MISSIONÁRIAS.
    Cientes que os movimentos evangelísticos em massa podem produzir grandes resultados dentro do contexto da compartilhamento transcultural, objetivamos promover uma série de cruzadas missionárias no país.
    NECESSIDADES
    A grande necessidade é sem dúvida alguma, recursos financeiros, visto que um trabalho desse gênero requer gastos significativos, para fazer frente a divulgação (faixas, cartazes, panfletos, rádios, etc), bem como estrutura do evento e locomoção da equipe.
    BASE MISSIONÁRIA (centro multi-uso)
    O grande alvo do projeto é a de construir um centro multi-uso. O centro servirá como base missionária; servirá também para realização dos eventos, cursos e acampamentos. Acreditamos que a construção desse centro irá valorizar e maximizar as oportunidades de capacitação e lazer para esta comunidade . Uma parte do terreno será destinada para projetos sociais, como escola, unidade pré-hospitalar e outros para o lazer.
    Nessa fase inicial queremos construir dois pavilhões, um servirá como dormitório e outro um salão para multiuso, com capacidade para quinhentas pessoas. Teremos escola, unidade pre-hospitalar, salão para
    reunião, quadra poli-esportiva, etc… inverstimento total da construção está orçado em U$ 100.000,00 (cem mil dólares).
  3. – PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL
    * CONSTRUÇÃO DE ESCOLA
    Temos grande necessidade de construir uma escola, contribuindo assim na diminuição do alto índice de analfabetismo que o país enfrenta.
    Seria uma escola onde funcionará além do ensino médio, teremos salas onde funcionarão os cursos profissionalizantes e de capacitação em diferentes áreas, como: informatica, agronegócio, agropecuária, culinária, corte e costura, instrumentos musicais (violão e teclado), entre outros. Esse é um dos nossos grandes desafios hoje! Educação é grande necessidade do país uma vez que o índice de analfabetismo gira em torno de 51% (cinquenta e um por cento), atingindo principalmente mulheres. Praticamente em todas as regiões do país carecem de escolas.
    * CAFÉ DA MANHÃ NAS ESCOLAS
    O “mata-bicho” como é conhecido no país – é o café da manhã das crianças guineenses, ou simplesmente uma merenda escolar. Nas escolas do país não existe nenhum programa de alimentação escolar, com isso objetivamos atender os alunos para que os mesmos se sintam motivadoss e favorecidos no processo ensino-aprendizado, com cerca de R§ 40,00 (quarenta reais) ao mês apadrinhamos uma criança, oferecendo-lhe alimentação escolar, suporte e pagamento de seu ensino básico.
    8
    * TRANSPORTE MARITIMA E PESCA
    Compra de dois barquinhos:
  • Um para transporte, que será usado para acessar as ilhas (locais de difíceis acessos); ajudar na circulação das pessoas com seus produtos para zona continental.
  • O outro se destina à pesca, garantindo emprego para jovens e mulheres; contribuindo assim na redução da pobreza e desemprego, que é altíssimo. Projeto orçado em torno de R§ 20.000,00 (vinte mil reais)
    Com isso, criar fundo para os projetos sociais, pois as atividades de transportes serão cobradas e o pescado será vendido para criar fundo de sustentabilidade para os projetos a serem implementados.
    Resultados Esperados:
  • Muitas ilhas serão alcançadas com o Projeto.
  • Facilitação ao acesso às ilhas, permitindo circulação dos bens, evacuação de doentes, produtos agrícolas para mercados.
  • Redução de pobreza e desemprego na comunidade; isto, através do serviço de captura do pescado e sua venda no mercado
  • A Base terá suporte financeiro para implementar seus projetos.
    Aqui estão dois barcos alugados levando pessoas para igrejas na ilha de Djabada
    * LOCAÇÃO DE CONTAINER PARA LEVAR MATERIAIS E AJUDAS
    .
    Projeto orçado em R§ 18.000,00 (dezoito mil reais)
    * CORTE E COSTURA
    Criar pequenos grupos de mulheres com objetivo de formá-las e capacitá-las com o conhecimento no domínio de corte, costura e artesanato; apoiá-las para superar dificuldades de desemprego que é muito alto, principalmente nessa camada feminina, contribuindo assim para elevar nível social das pessoas. Precisamos adquirir máquinas de costura e materiais de costura, como pano, lina, tesoura, agulha, etc… afim de iniciar as atividades. Material orçado em torno de R§ 5.000,00 (cinco mil reais).
    * CARRO PARA VISITAS A COMUNIDADES DISTANTES
    Guiné-Bissau é um país que ainda não é totalmente alcançado, há muitos povos para serem assistidos e vários povoados distantes onde se deve fazer chegar ajuda. No entanto, os voluntários encontram muitas dificuldades em ter que se deslocar até àqueles lugares. Tendo carro para facilitar essa deslocação acelerará os trabalhos. Projeto orçado em R§ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais)
    ATIVIDADES A SEREM IMPLEMENTADAS QUE REFLETEM A NECESSIDADE LOCAL
    Manicure e pedicure;
    Cabeleireiro;
    Futegol, corridas, maratonas e esportes em geral,
    Artesanatos em geral
    Reciclagens (materiais utilizados no cotidiano ex: garrafa pet, jornal etc..)
    Aproveitamento e reaproveitamento de alimentos disponíveis no país.
    Palestra na área da educação (estimular a leitura e pesquisa cientifica)
    Aulas sobre etiqueta e boas maneiras
    Atendimentos médicos e odontológicos; etc.
    Saúde publica (palestras sobre: prevenção de câncer, doenças sexualmente transmissíveis, elefantíase, etc.)
    Palestra sobre doenças tropicais (cólera, paludismo ou dengue etc..) infelizmente a cólera está matando pessoas ainda em Guine- Bissau
    Engenheiro agrônomo ou Técnico agrícola (ensinar as pessoas que vivem da agricultura a prepararem o terreno no tempo certo para o cultivo)
    Palestra sobre cidadania
    Peças teatrais educativas e evangelística (higiene na escola e preservação de meio ambiente)
    Construção de fogão e forno a lenha
    Construção de uma escola secular com ensino regular, com aquiescência do governo local (não há escola naquela região onde o projeto vai atuar)
    Nota: Os patrocinadores / apoiadores poderão participar das missões, inclusive, quando empresas, podendo ser criados programas para que os funcionários possam também aderir ao programa.
    O projeto foi idealizado, a princípio pelo missionário Adilson José da Silva, que esteve no país envolvido em outro projeto. Como foi ampliada a necessidade de abertura de novos projetos, houve a inciativa de continuar dando sustento ao que dantes já se iniciou.
    Por este motivo o projeto não conta com nenhum tipo de recursos financeiros e materiais, mas sim com pessoas que querem doar suas férias para ajudar o próximo, haja visto que geralmente as viagens se dão em período de férias escolares no Brasil (Janeiro \ Fevereiro) .
    Desta forma todos os participantes terão que custear a sua passagem área e ter em mãos alguma quantia monetária para eventuais despesas da equipe.
    MATERIAIS NECESSÁRIOS PARA APLICAÇÃO DO PROJETO

    Materiais didáticos e matérias ilustrativas para evangelismo infantil, DVDS de historias Bíblicas, fantoches, CDS de musicas infantis e outros….
    Bíblias (muito essencial)
    Livros Teológicos para o auxilio dos professores e pesquisas dos alunos que fazem Teologia em Bissau;
    Livros didáticos para professores de crianças, adolescentes e jovens e adultos
    Livros com datas comemorativas como (natal, páscoa, dia das mães e dos pais, etc.) para peças, teatros e jograis.
    Materiais de higiene pessoal tais como: creme dental, escovas de dente, absorventes, sabonetes.
    Materiais para: ponto russo trançado de fitas, ponto cruz, vagonite, pinturas em geral; chinelo havaiano, miçangas para confeccionar chinelos e roupas tintas acrílicas, tinta pva de parede, lixa, pincel macio, pincel para pintura em tecidos, todos os tamanhos; guardanapo para decaupage, verniz geral, peça em madeira (crua) tintas para tecido, telas, panos de prato, agulhas para ponto cruz e vagonite, étamine; verniz para artesanatos feitos com jornais, cola para papel, agulha de costura, tesoura de costura, tamanhos diferentes, spray para pintura de artesanato(cores variados)
    Tendas de acampamento e barraca para realização de atividade no interior e nas ilhas;
    Bebedouro elétrico médio ou pequeno (para ter água filtrada)
    Colchões infláveis
    Lanternas e lampião
    Materiais ou kit completo para cabeleireiro tais como: secadores, escovas, pranchas, toucas, tesouras, maquina de tirar cabelo masculino, shampoo e condicionador, mascara capilar profissional, reparador de pontas para cabelo e outros.
    Materiais ou kit completo para manicuro/a e pedicuro/a
    Garrafas térmicas de dois a cinco litros para água, café e chá.
    Estetoscópio (aparelho de verificação de pressão)
    Destro (aparelho verificação de diabete)
    Liquidificador ou processador (para uso culinário)
    Espremedor elétrico de laranja
    Bandejas (tabuleiros) para forno e formas para pizza.
    Materiais para confeitar bolos ( curso): espátulas, batedeira, formas redondas e retangulares, vasilhas, copos graduados para medidas, ralador, etc.
    Remédios para primeiros socorros.
    Bolsas de água quente e gelada para compressa
    Violão/ guitarra (para louvor da igreja e evangelização nas ruas)
    Caixa de som de preferência com bateria recarregável (para evangelização e atividades nas ruas e nas ilhas)
    Pandeiro
    Data show
    Computadores
    Mosquiteiros (para os moradores e missionários da ilha)
    Computadores tipo lep tops
    Todo e qualquer tipo de material de construção (para construção de nossa base missionária)
    CONTATO PARA CONHECER O PROJETO E AJUDA :
    AMIMAN – Associação Missionária Manancial para as Nações
    adilsonjosedasilva65@gmail.com Tels: (55) 21-97565- 6974,
    Depósito em conta bancária: Banco do Brasil – ag. 8016-0 conta 7736-4
    em nome de Associação Missionária Manancial para as Nações CNPJ 33.498.639/0001-06

Compartilhe nas Redes Sociais